Dica de viagem com bebês na Itália

16.05.2017

 

O post de hoje é para ajudar as mamães que pretendem ir com bebês para a Itália ou mesmo para a Europa

 

1) Voo

 

Para começar, é importante dizer que os aeroportos do Brasil costumam liberar mamadeiras para bebês (até 2 anos) que tenham mais do que 100mL na mala de mão, bem como  papinhas daquelas industrializadas, desde que estejam lacradas.

 

Além disso, o valor da passagem aérea para bebês menores de 2 anos variam de acordo com a companhia aérea, mas a regra é não cobrarem o valor total da passagem aérea.

 

Vale dizer ainda que, algumas companhias aéreas  reservam (muitas vezes, cobram por isso, mas acho que vale super a pena), os assentos frontais dos aviões, justamente para os pais que viajarão com bebês, pois é possível acoplar berços e cadeiras fornecidos pela própria companhia aérea, para que o bebê não precise ficar no colo dos pais o voo todo.  

 

Dica1: peça assim que entrar no avião a cadeira (voo diurno ou bebe grandes ou maiores de 8 meses) ou o berço (voo noturno ou bebes menores de 8 meses), pois se houver muitos bebês no avião, você pode ficar sem o berço, pois eles entregam aos primeiros que pedirem.

 

Acredite, seu corpo vai amar essa dica! Deve ser super desconfortável, tanto para você quanto para o bebê ficar no colo durante mais de 10 horas seguidas, principalmente num voo noturno.

 

Dica2: leve várias trocas de roupas completas (fralda, body, calça, macacão, meias e gorros)  dentro de saquinhos de ziploc, pois dependendo da idade do seu bebê é provável que você precise trocá-lo dentro do avião, mais de uma vez  e, desse modo, em caso de "fraldas explosivas" (mamães sabem do que estou falando), você já terá tudo que precisa a mão e o saquinho ziploc servirá para guardar a roupa suja, sem contaminar as demais roupas do bebê e sem liberar odores. Além disso, como já falei nesse post, o avião é bem frio, então leve cobertor para o bebê na mala de mão, para proteger o bebê, além de gorros também são muito úteis, pois os bebês sentem muito frio na cabeça.

 

Algumas companhias aéreas também fornecem papinhas ao bebês. Eles até aquecem a papinha. Pergunte ao comissário, caso necessite.

 

Dependendo da companhia aérea, você consegue ir com o carrinho de bebê até a porta do avião. Lá na entrada, eles guardam o seu carrinho e te devolvem quando você sair do avião. Geralmente te entregam um saco e uma tag para colocar os seus dados no momento do check in.

 

2) Em solo europeu

 

Se você ficar em hotel, ao fazer a reserva já avise que está com um bebê. Desse modo, o hotel já deixará no quarto berço portátil ou mesmo caminha para o seu bebê.  E se ele estiver dormindo, o seu marido pode terminar o check-in no balcão e você já pode deitá-lo no berço ou na caminha. 

 

Leve papinhas salgadas, caso o seu filho já tenha mais de 6 meses. As papinhas ajudam muito quando você está na rua e está na hora do lanchinho do seu filho. A minha filha, por exemplo,  amou as papinhas de frutas italianas. Para falar a verdade, eu também amei. Comi várias de tão boas que são (rsrsrs). Agora, as papinhas salgadas são ho-rrí-veis. Sério, minha filha só comeu as de legumes e mesmo assim, tinha que ter muita paciência. Acho que nosso paladar é um pouco diferente. E olha, que tentei várias marcas e vários sabores. Então, se quiser, leve algumas (ou muitas) e despache na mala.

 

Quando for a restaurantes diga: per favore, un seggiolone (por favor, um cadeirão), que eles já trazem um cadeirão para você colocar o seu bebê. Quanto aos trocadores, prepare para passar perrengue! Primeiro porque são poucos os restaurantes que tem trocadores. Segundo, porque não tem shopping na Itália e não existe espaço família (eu pelo menos não encontrei). Pelo menos não em 99% das cidades. Então, se seu filho já sentar ou ficar em pé, leve fraldas-calça que são mais fácil de trocar com o bebê em pé. Eu troquei minha filha no carro, no próprio carrinho, na pia do banheiro do restaurante e muitos outros lugares inusitados.

 

As cidades italianas são planas e fáceis de passear, mesmo com carrinhos de bebês. A única exceção é Veneza. Lá não é nada tranquilo passear com carrinho de bebês, pois todas as vezes que se pretende atravessar uma ponte (e lá existem várias), é preciso enfrentar um lance de escadas. E não tem muito o que fazer, tem que levantar no braço e subir os lances com o carrinho na mão, infelizmente.

 

Clima

 

Se você pretende ir no inverno, então, deve tomar alguns cuidados extras. Primeiro, se for alugar casa ou airbnb, confirme se a casa possui aquecimento na casa ou apartamento e, de preferência que tenha termostato digital e, por fim, que esteja certo de que ele esteja funcionando ao alugar.

 

Além disso, sugiro que você compre um cobertor para carrinho como esse da foto, pois ele protege seu (ua) filho (a) do frio e vento.  Acredite em mim, não é frescura, pois o frio europeu é muito mais rigoroso que o nosso, e ao cair da tarde, a temperatura vai diminuindo e como os bebês ficam imóveis nos carrinhos, a sensação de frio aumenta muito. Por isso, esses cobertores de carrinhos são uma mão na roda. Tem disponível  para vender na Amazon. Basta digitar footmuff e há várias opções  de modelos e preços.

 

 

 

 

Até o próximo post!

 

 

 

 

 

 

Please reload

Posts Destacados

Cidadanias Canceladas - Entenda o motivo

19.08.2019

1/10
Please reload

Instagram
Posts Recentes

05.12.2018

Please reload

Please reload

Siga
  • Facebook Long Shadow