• Ana Ganzaroli

Ter a cidadania é resgatar as origens dos seus antepassados.


Porque para ter a cidadania é ter um documento com seu nome escrito, que, é claro, abre muitas portas na sua vida, como eu já falei aqui e aqui.

Mas, mais do que isso, você vai ter que desenterrar o passado, para reunir todos os documentos que precisa.

Provavelmente, vai conversar com os mais velhos da sua família que vão te mostrar documentos e também te contar muitas histórias. E pode ter certeza, os olhos dessas pessoas irão brilhar quando relembrarem o passado.

E você vai ler e saber quando nasceu, quando casou, quando teve filhos e quando faleceu todos os que vieram antes de você.

Todo imigrante italiano que veio ao Brasil, carregava na mala a esperança de uma vida melhor e trazia no peito a coragem de deixar para trás, tudo o que conhecia, todas as pessoas que amava para desbravar o desconhecido.

Ele deve ter chorado de saudade. Muitas vezes. Deve ter tido vontade de voltar. Mas ele continuou. Foi em frente e trabalhou duro para prover toda a família. É graças a ele ou a ela que eu e você temos a chance de ser italianos.

Graças a esses imigrantes que se atiraram ao mar, sem internet, telefone, waze ou qualquer outra coisa que pudesse dar segurança ou tranquilidade é que estamos aqui, lendo esse texto e tendo esse objetivo em comum.

E isso é o mais bonito em obter a cidadania italiana. É honrar seu antepassado. É agradecer, em italiano, pela sua certidão italiana ao seu nonno ou sua nonna. E rezar uma oração para que estejam em paz.

Com certeza, eles de alguma forma vão ficar felizes por você.

Auguri!

#cidadaniaitaliana #resgateorigens